segunda-feira, 20 de abril de 2015

Verso de Amor

Nesse instante em que escrevo...
Me pego a pensar nela...
Longe de mim...
No entanto em que estará pensando?
Quem sabe se a sonhar... 
Debruçada à janela recorda do nosso amor, a sorrir de vez em quando!!
Ou terá tal como eu esse ar de alguém que vela um sonho que estivesse em nosso olhar flutuando?
Ou quem sabe se dorme, e adormecida e bela...
O luar beija-te os lábios, suave como uma brisa...
Invejaria o luar pelo seu feito...
É madrugada... estou sozinho...
Apenas eu e meus pensamentos nela...
Ela dorme talvez...
E não sabe que ao lado do seu leito...
A minha alma ronda de mansinho para não desperta-la...
Nem vê meu pensamento invadir teu quatro e na ponta dos pés...
Murmurar ajoelhado este verso de amor que compus pensando nela...
A mulher misteriosa e atraente dos meus sonhos... 
Que torna as palavras uma canção de amor eterno.